7 de setembro de 2013

Lançado edital para a implantação de parques aquícolas no Tocantins

O ministro da Pesca  e aquicultura, Marcelo Crivela, lançou hoje (6), em Palmas, Tocantins, edital para a licitação onerosa e não onerosa de cinco parques aquícolas para a produção de pescado na Hidrelétrica de Lajeado. Os empreendimentos, assim que entrarem em operação, devem gerar mais de 1900 empregos diretos e indiretos e duplicar a produção atual de pescado do Estado, atualmente na casa de 13 mil toneladas por ano. Os parques contam com  cinco areas onerosas, para empresários e 259 áreas não onerosas destinadas para aquicultores e ribeirinhos.
"A piscicultura vai crescer no Tocantins muito mais que os outros setores agropecuários", sentenciou o governador do Estado, Siqueira Campos. Ele entregou ao ministro um pedido para implantar mais oito parques aquícolas, em parceria com o governo federal, com um investimento de R 8 milhões.
O ministro Marcelo Crivella disse que os editais são apenas o primeiro passo para transformar o Tocantis em um grande produtor de Pescado. "Estamos trabalhando em um grande projeto para garantir aos municípios equipamentos para a abertura de tanques e o incremento ainda maior da nossa produção", destacou.
Ele também destacou a importância da simplificação do licenciamento ambiental, aprovada no Conselho Nacional do Meio Ambiente esta semana. "Essa mudanca vai permitir que o Brasil ocupe seu lugar de direito como grande produtor de pescado", destacou. O ministro ainda fez questão de batizar a área de produçâo de Lajeado como Parque Aquícola Siqueira Campos, em homenagem ao esforço do governador pela aquicultura.
Crivella também conheceu, em Palmas, o Projeto Gamboa, desenvolvido para a Agrotins 2013. A iniciativa propõe incentivar a produção de peixes nos chamados  Bag-fish (bolsas para peixes),  reunindo práticas que respeitam o meio ambiente, como a reutilização da água dos tanques para fertirrigação e o uso de placas de energia solar. "Isso é muito importante, porque podemos avançar muito no consórcio entre aquicultura e agricultura, que é uma grande alternativa para o Brasil", comentou o ministro. No projeto Gamboa é possível produzir até 750 kg de peixes em cerca de 40 metros quadrados.

Fonte: MPA
Postar um comentário